Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Esqueça tudo que te ensinaram sobre acasalamentos e quebre tabus


Dizem por ai que a politica é dinâmica, pode até ser, mas a canaricultura é tão quanto ou até mais. Nos últimos 10 anos temos presenciado uma evolução assustadora da canaricultura de cor e porte não só no Brasil, como principalmente em todo mundo. Padrões de raças e cores vem evoluído com um velocidade assustadora, ao mesmo tempo tem surgido novas mutações e raças aprovadas pela COM, o nosso Urucum assim como o Girardillo Seviliano são provas desse recente e mutante processo que vive a canaricultura.
Com tantas evoluções nos cabe analisar e questionar algumas antigas regras da canaricultura que até hoje alguns criadores ainda veem como uma espécie de beabá. Essas regras de outrora dizem respeito principalmente as técnicas de acasalamentos de cores e raças, e é ai que entra as principais interrogações, será que aquilo que no passado aprendemos ainda deve ser usado? Ou será que as técnicas de acasalamentos seguindo a esteira da evolução das cores e raças também deve ser atualizada? Será que os cruzamentos entre Intensos e Nevados são os ideais? Será que ainda vale a afirmação de que nunca se deve cruzar dois brancos dominantes ou mesmo dois intensos? Devemos realmente sempre cruzar uma ave mutante com uma portadora? E dois canários de topetes realmente não podem ser cruzados? Qual o caminho mais certo a se seguir nos dias de hoje?
Para mim, não resta a menor dúvida, esses velhos conceitos devem e já estão sim, sendo repensados. Analisemos por exemplo, a questão do cruzamento de brancos dominantes entre si, assim como dois canários intensos, antigamente se dizia que se fizéssemos tais cruzamentos ocasionaria o chamado fator letal, matando 25% da prole e em alguns casos levando a morte do embrião no próprio ovo. Hoje percebemos que ambos os casos estavam errados, percebe-se principalmente nos canários de porte que vários criadores se ultilizam desses cruzamentos, o que é plenamente justificado, pois a maioria das raças de porte não tem a cor de fundo branco recessivo, e mesmo assim tendo apenas o fundo branco dominante, o que mais se ver é acasalamentos de dois exemplares de fundo branco, e a quantidade de filhotes provenientes desses acasalamentos são iguais aos dos acasalamentos ditos “tradicionais” o que prova que tal afirmação não passa de uma lenda ou tabu, o mesmo fato percebe-se nos cruzamentos de intenso x intenso, nesse caso ainda mais usado visto que em algumas raças nem o exemplar nevado existe.
É importante olharmos hoje para nossas aves com um olhar mais critico e criterioso, pois principalmente se criamos canários de porte, o fato de ser intenso ou nevado pouco importa, porque na verdade um canário pode ser ao mesmo tempo intenso e nevado, como? Explico melhor, quando falamos de intenso imaginamos uma ave de cor viva, e penas bem enxutas e curtas, porém nem todos intensos tem essa característica, existem aves que tem coloração de intenso, porém plumagem de nevado, uma plumagem mais volumosa com penas maiores, essas aves são chamadas de aves de pena longa, e que pra mim são Intensos de cor porém nevado de plumagem, isso também acontece com as aves ditas nevadas, encontramos aves nevadas de cor, porem com plumagem firme e compacta característica de aves intensas, e é ai que a velha máxima é derrubada, como existem dois tipos de intensos e dois tipos de nevados, quando cruzamos um intenso x nevado podemos ter a certeza que estamos fazendo um acasalamento certo? Se cruzarmos um intenso de pena curta com um nevado de pena longa sim, porém se cruzarmos um intenso com pena longa com um nevado de pena longa vamos ter aves com excesso de plumagem provando que o acasalamento feito não foi o ideal. E se cruzarmos um intenso pena curta com um intenso pena longa estamos fazendo um acasalamento errado? Claro que não, assim como se cruzarmos dois nevados de boa coloração e penas curtas. O que queremos dizer é que hoje se você deseja evoluir como criador e melhorar o seu plantel, não basta fechar os olhos e seguir as antigas regras, se agir dessa maneira você poderá irá por água a baixo todo o seu plantel, o caminho mais comodo e curto as vezes nos leva a estagnação, pensem nisso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário